09/09/19

09/09/19

Dom Quixote - Miguel de Cervantes

Sem comentários: | |
Dom Quixote, de Miguel de Cervantes é um clássico ocidental de 1605-1615 e foi o primeiro livro da vida que Yara, nossa outra administradora, abandonou a leitura. Também pudera ela escolheu logo uma edição meio “Tratado de Tordesilhas” para a empreitada (Maior até que IT: A Coisa, PIREM!!).

Como vocês já perceberam essa história se divide em duas partes, sendo a segunda escrita dez anos depois da edição da primeira, e para minha sorte na empreitada "ler mais clássicos", achei um tradução adaptada maravilhosa e bem mais curtinha, o da Editora Pé de letra, e consegui concluir a leitura com sucesso, tornando a história muito acessível.

Confesso que não foi uma leitura que me prendeu minha atenção, Dom Quixote mais conhecido por suas loucuras mentais, que o faz se evadir da realidade apresentada, e de tanto ler romances de cavalaria acredita ser um cavaleiro andante, e digo de passagem NADA convencional.

Nesta perspectiva, o nosso fidalgo porque até onde se pode perceber é um homem de posse, sai na sua empreitada de viver todas as aventuras que só um digno cavaleiro seria capaz, sendo refém de grandes confusões. Mas ele não vai sozinho, guiado pela ambição e mais lúcido e ignorante, seu fiel escudeiro, Sancho Pança, o acompanha nesta jornada.

Não faltam castelos, donzelas, batalhas e perigos. Dividido em capítulos, cada um, apresenta uma aventura do mesmo, e é notório os grandes valores e princípios explorados na história através dos diálogos entre o cavaleiro e seu fiel escudeiro trazendo verdades sobre a vida.

A obra é linear e quanto mais o enredo se aproxima do desfecho é possível perceber o esvaziamento progressivo de Dom Quixote de deixar as aventuras cavalheirescas, responsáveis por suas inúmeras desgraças.


Quanto mais próximo da morte mais perto da lucidez nosso Dom Quixote se aproxima de Alonso Quijano. Com esse trabalho, Miguel de Cervantes nos propõe a uma nova forma de pensar a realidade sobre a perspectiva dos sonhos. Desafio para a nossa modernidade!

05/09/19

05/09/19

O Resgate do Tigre - Colleen Houck

Sem comentários: | |

Segundo volume dessa saga mais que maravilhosa, O resgate do tigre parte nossos corações com eventos bem dramáticos.
  
Kelsey após completar a primeira busca dos presentes de Durga, decide retornar aos EUA com todo o seu sentimento eu-não-mereço-ele, sou-um-mero-rabanete-perto-dele, e seguir uma vida um pouco normal. Bem recompensada pelos "serviços" na India, ela vai para uma faculdade particular, ganha uma casa e um carro, sai com outros caras, mas nunca esquece o homem de olhos azuis que ela deixou na Índia. Até que um dia, Ren decide deixar de se martirizar e vai em buscar de sua amada no Oregon.
  
Contudo, Lokesh, o vilão da saga, está em busca da garota destinada a quebrar a maldição do tigre, e não parará até que consegue capturar nosso amado gatinho de pêlo branco e olhos cor do oceano. Nisso Kelsey precisa ir em busca do segundo objeto divino, dessa vez na companhia do irmão mais novo de Ren, Kishan que também esta apaixonado pela garota. 

Em uma jornada de muita ação, inteligência e sabedoria, nesse livro temos a oportunidade de conhecer mais a fundo o tigre de olhos cor de âmbar e pêlo negro, ele é um pacote bem recheado de tudo que uma mulher ama, apaixonante, divertido, doce, generoso, vulnerável, sedutor e principalmente companheiro. Em meio a busca e aos perigos, Kelsey precisa lidar com as investidas de Kishan, bolar um plano para salvar Ren das torturas de Lokesh e suportar o seu coração em pedaços, vamos combinar que a menina é bem melodramática né? (mas eu não posso negar que amo isso kkkkkkk) 

Na mesma vibe do primeiro volume, esse livro é viciante e nos faz querer ler tudo em um momento só, o apego e a intimidade com os personagens já instaladas em A maldição do tigre só fazem aumentar, a narrativa melhorou bastante, principalmente nos diálogos que parecem mais reais, o final todavia esmagou meu coração e me deixou instigada com o que esperar em A viagem do tigre.






Justiça: o que é fazer a coisa certa - Michael J. Sandel

Sem comentários: | |

Fazer a coisa certa e justa talvez seja um grande obstáculo para a concretização da Justiça.

Visto sob o enfoque de alguns pensadores ela pode apresentar várias nuances e adequá-la a realidade as vezes, pode ser um problema!
E este livro tem justamente esta proposta, ele retrata sobre as problemáticas apresentadas num curso muito famoso para alunos de Havard - Justice, de Michael J. Sandel.

Longe de ser uma receita de bolo, esta obra nos faz refletir sobre qual a ideia de justiça aplicada aos casos apresentados, avaliando sobre as escolhas/decisões.

Também é bastante reconhecido pelo enfoque filosófico político, devendo a justiça girar em torno de três ideias: aumento do bem estar, o respeito à liberdade e a promoção da virtude, mas quando ambos podem ser conflitantes, o que fazer de modo a alcançar o real sentido da mesma?? Conhecemos as reflexões de diversos pensadores (Kant, Aristoteles e Rawls) são alguns desses que tem seus trabalhos explicitados, bem como suas formas de alcançar a justiça.

Assuntos complexos como aborto, ação afirmativa, casamento de pessoas do mesmo sexo são postas em questão, forçando você a refletir sobre cada quadro deste.

Já adianto que não é uma leitura fácil e com certeza é um livro de releitura obrigatória para alcançar o seu aspecto provocativo de analisar a Justiça e os princípios que a sustentam, levantando questionamentos e não certezas!

A Caixinha Mágica - Luiza Trigo

Sem comentários: | |
Esse é mais um conto de Natal que a simples leitura torna a vida mais leve!
Priscila é uma das moradoras de um orfanato, que sofre com a perda de sua mãe e até da sua tia Rita.

Uma realidade triste e amarga pra uma garotinha de doze anos que tem que se acostumar com a rotina de perdas e esperanças, assim como todas as crianças ali presentes, principalmente as mais velhas, ela sonha em encontrar uma família que a acolha, e em meio a tanta dor, uma data é muito esperada por todos, o Natal, período de renovação e grandes alegrias. Especialmente nesta época todos do orfanato ganham presentes, fruto de caridade, mas o presente de Pri é sem dúvida o mais especial, uma caixa deixada por sua mãe.

Apresentada a uma nova realidade, com gestos simples e desejos profundos, essa garotinha transformará a vida de todos ao seu redor e quem sabe até descobrirá um novo amor.

Leitura leve e acolhedora da 
@lulytrigo é repleta de toda sensibilidade que só o Natal traz, e para quem ama, assim como eu essa época, não pode deixar de ler esse conto mais que lindo!

Já leram estrelinhxs?

O sonho do Tigre - Collen Houck

Sem comentários: | |

Se eu chorei? Não, eu desidratei completamente.

Minha gente, esse livro é para matar qualquer um que ame a saga A maldição do tigre, cheio de aventuras, emoção, ação e muito amor transbordando das páginas.

Sabe todos aqueles eventos que aconteceram nos 4 livros anteriores a esse, mas que a gente se pegava pensando "poxa, como isso aconteceu?", pois bem, todos eles serão explicados nesse livro e mais ainda, a narrativa é de deixar cair o queixo e amar mais ainda todo o enrendo que envolve essa série.
Agora todos nós sabemos a verdadeira identidade de Damon, o tigre de Durga, e temos a oportunidade de conhecer todas as faces dele e de sua companheira nesse volume, em uma viagem a passados, presentes e futuros, Kishan e Anamika - vulgo Durga - vão concretizando cada cena e cada fantasia ocorridos nos livros 1,2,3, 4 e spin off da saga. É só vocês pensarem que tudo, exatamente TUDO tem um toque da deusa e de seu tigre. Os mundos visitados pelos três, as transformações em cada templo, é uma leitura simplesmente espetacular.

A intenção da autora é incrível, quando a gente ler uma saga que amamos, sempre fica aquele quê de saudade, e nesse livro nós temos a oportunidade de revisitar cada grande momento de A maldição do tigre, vê-los por uma nova perspectiva e entender os bastidores por trás de cada um deles. Ainda há também uma grande performance de um personagem que nunca imaginamos fazer parte do que ele é, e que dá um sentido muito maior a fantasia.

Conhecer o íntimo e o passado de Durga foi surpreendentemente bom, me fez entender o porquê de muita coisa e amar mais ainda essa guerreira de longos cabelos negros e olhos verdes. Dizer que Kishan tem um lugar em meu coração é até um eufemismo, com essa nova visão do personagem, eu deixo de lado todas as minhas reservas que existiam e o abraço tanto quanto abracei Ren. Deixo aqui o meu agradecimento sincero a Colleen Houck por presentear a mim e a todos os fãs da saga com esse livro tão maravilhoso!


Fúria - Juliana Bizzatto

Sem comentários: | |

Fúria é o conto de caçador que se passa logo após os acontecimentos do livro Ira, por isso a importância de procurar as outras resenhas desta saga, da nossa querida @julianabizatto

A história é narrada pela visão do charmoso Ben, nosso queridinho relata o que anda fazendo quando fugiu dos encantos de Samantha. Ah, como esse nome e a existência dessa pessoa causa calafrios até nesse impenetrável coração.

Agora, na Ordem da América do Sul, mais precisamente em São Paulo, Benjamin se encontra atolado na burocracia e hierarquia de um sistema que ele acredita piamente. Ficar longe de Tormento é muito difícil, principalmente para quem tem firmes propósitos de lutar contra o mal, ainda mais quando em seus pesadelos o amor parece tão real.

A obra retrata basicamente sobre os sentimentos a flor da pele do nosso crush amado e, sobretudo, do inabalável dever de lutar por aquilo que um dia jurou perseguir com sua vida.

Acontece que até a clara realidade, esconde os mais vis propósitos, e nem tudo se apresenta da forma que ele pensou. Com um novo sistema desenvolvido para descobrir as forças do mal, o nosso mocinho vai ter que lutar com seus sentimentos para derrubar antigos paradigmas e implantar novos conceitos.

A escritora desenvolve um amplo trabalho de pesquisa que conecta um livro a outro sem deixar qualquer ponta solta. A leitura é bem rapidinha e fluida, nem preciso dizer que vocês precisam ler essa saga maravilhosa né?

O inferno somos nós - Leandro Karnal e Monja Coen

Sem comentários: | |

Esse é mais um livro na proposta de debate, desenvolvido pelo professor @leandro_karnal, juntamente com @monjacoen. O objetivo deste trabalho é discutir sobre o ódio, tão permanente em nossa sociedade, o desenvolvimento de uma cultura de paz e todos os obstáculos para alcançá-la.

Manifestações de ódio não são uma novidade em nossa época, e o bem aparenta ter se tornado escasso, mediante a enxurrada de informações de violência que se propaga em todos os meios de comunicação. Seja pelos conflitos terem ganhado caráter universal através da rápida propagação que as notícias tem, ou seja pela cultura do medo em que vivemos e somos criados, a cultura de paz aparece como um desafio para todos os seres humanos em escala global.

Assim, essas duas personalidades nos propõe ao exercício desta cultura para um convívio sadio e necessário para o desenvolvimento da consciência, através de um processo de autoconhecimento.

O medo é a melhor forma de controlar e oprimir as pessoas e todas as sociedades, mesmo aquelas mais corretas, carregam certos estigmas. As leis são os exemplos claros de uma idealização por um cultura de paz, mas esta começa antes de tudo no próprio ser humano.

A paz é um assunto bastante complexo, a qual deve ser debatida no âmbito das escolas, no seio das famílias e tratado, inclusive, mentalmente, já que estamos cheios de ideais preconcebidos, porém com bastante esforço é possível se alcançar.

Com frases e discursos marcantes, nos vemos arrebatados pela inteligência e ideais incríveis que esse diálogo nos traz, espero que um dia todxs possam apreciar essa leitura tanto quanto nós!